#001 – Flores do ipê

Captura de tela de 2016-04-20 09:59:27A Revista Hoblicua #001 – flores do ipê traz Caderno de Notas do romancista e ensaísta Octavio de Faria, um ensaio sobre Euclides da Cunha do crítico literário Wilson Martins, poemas de Walmir Ayala, uma entrevista inédita com o romancista Luiz Antonio de Assis Brasil e Nova mitologia grego-latina do poeta e ficcionista Carlos Newton Júnior.

Sobre os escritores:

Octavio de Faria: Romancista, ensaísta, teatrólogo, crítico literário, crítico de cinema e tradutor. Foi membro da Academia Brasileira de Letras, eleito em 1972 para a cadeira 27. Publicou seu primeiro romance, Mundos mortos, em 1937.

Wilson Martins: Um dos mais importantes e respeitados críticos literários do Brasil. Escreveu História da inteligência brasileira – obra fundamental sobre a produção intelectual do nosso país no período de 1550 a 1960. Com os sete volumes que compõem essa obra, temos uma visão apurada da formação do pensamento nacional. Entre os seus livros, destacam-se também A ideia modernista, Crítica literária no Brasil e A palavra escrita.

Walmir Ayala: Poeta, romancista, contista, teatrólogo, memorialista, cronista, ensaísta, autor de literatura infantojuvenil e crítico de arte. Entre seus principais livros, temos À beira do corpo, Cantata, A pomba da paz, Poemas da paixão, A fuga do arcanjo, Estado de choque, Partilha de sombra, Os reinos e as vestes, O anoitecer de Vênus e A viagem. Teve uma presença significativa, também, no jornalismo, tendo atuado ainda como crítico literário e crítico de teatro.

Luiz Antonio de Assis Brasil: Romancista e professor. Sua estreia como escritor aconteceu em 1976 com o romance Um quarto de légua em quadro. Segue publicando seus romances com periodicidade. Dentre eles, destacam-se: As virtudes da casa, os três volumes de Um castelo no pampa (Perversas famílias, Pedra da memória e Os senhores do século), Cães da província, Concerto campestre, A margem imóvel do rio e Música perdida. Está à frente da mais antiga Oficina de Criação Literária do Brasil, criada em 1985 e até hoje em funcionamento, na PUC-RS. Colabora na imprensa com artigos publicados na Zero Hora, em Porto Alegre. Além disso, exerceu cargos políticos na área cultural, tanto na esfera municipal quanto estadual.

Carlos Newton Júnior: Poeta, ficcionista e ensaísta. Professor da Universidade Federal de Pernambuco. Autor de vários livros, entre os quais Poeta em Londres, De mãos dadas aos caboclos e Ofício de sapateiro. Organizou e prefaciou, entre outros livros, o Almanaque armorial, de Ariano Suassuna, a poesia reunida de Paulo de Tarso Correia de Melo e a antologia O cangaço na poesia brasileira. Publicou dezenas de ensaios e artigos sobre literatura, artes plásticas e teatro, em revistas e periódicos de todo o país (Cadernos de Literatura Brasileira, Continente Sul Sur, O Globo, Jornal do Commercio, Tribuna do Norte etc.).

Baixe uma versão demonstrativa da revista, em PDF, aqui.